Finalistas para o concurso #ArtToMasterpiece

Já Foram escolhidas as 10 Finalistas para o concurso #ArtToMasterpiece

As suas histórias são:

 

Rose (França)

 

“Estive muito tempo no hospital devido a uma doença muito grave, onde estive entre a vida e a morte. Após algumas cirurgias, fiquei uma cicatriz no meu mamilo que poderia ser removida por uma operação plástica, o único problema é que o governo não paga esse tipo de operação”.

“Obrigado por darem uma chance a todas as mulheres que têm problemas”

 

Meriem (Suécia)

 

“Como filha de um pai alcoólico e uma mãe solteira, que trabalhava 24 sobre 24, foi fácil cair no conforto da comida. Na idade dos 12 anos, tinha 105 kg. Os serviços sociais e o centro de obesidade infantil salvaram-me a mim e á minha saúde. Foi muito difícil perder peso, mas lentamente comecei a perder peso, a minha confiança foi aumentado até que as palavras  “gorda e feia” começaram a desvancer da minha mente e corpo. Estou tão contente e orgulhosa de mim, da minha perda de peso de mais de 35 kg, mas existe um problema, os meus seios. Tenho somente 21 anos e parece que amamentei crianças toda a minha vida. Gostaria de uma operação para subir os meus seios e consequentemente a minha confiança!

 

Charlotta “Vanessa”: (Suécia)

 

“Sempre admirei os corpos da mulheres, ficava ofuscada pelas suas belezas e consigo sonhar e desejar que eu tivesse algumas dessas partes, mas realmente a unica coisa que quero mudar é o meu rabo. Tenho um rabo giro e muito bem treinado, mas é tão liso, como se tivesse seguido e gravidade e caido, agora não se consegue levantar de novo. Pareço-me um pouco como uma boneca e estou bastante satisfeita com a minha aparência, mas o meu rabo faz me muito desconfortavel e a minha auto-estima e confiança desaparece instantâneamente quando tento ser intima com um homem. Não há nada mais sexy que raparigas confiantes a dançarem nuas pela casa para provocar o homem e fazer com que ele me venere. Gostaria de vestir um bikini com a minha cabeça levantada e com confiança na praia, o que já não faço á 7 anos.”

 

 

 

Claudia (Noruega) 

 

“em 2005 engravidei, devido a algumas complicações e depressões, durante a gravidez, ganhei 50kg, depois isso também não parei. Quando tive o meu último filho 5 anos antes, decidi fazer algo sobre isso, não queria continuar a excluir-me do mundo.Queria fazer algo da minha vida. Quero ser uma boa mãe para os meus filhos. Queria fazer parte da vida deles, mas com o extra peso e a depressão, não conseguia. Quando fiz um voo para Londres e tive que pedir um assento mais largo, decidi nesse momento que chegava, começei a treinar. No primeiro ano perdi 50 kg, mas mesmo com a perda de peso, tive que trabalhar no duro para ganhar alguma confiança. O estado Norueguês providenciou-me com uma operação ao estomago. No entanto, independentemente do quanto treino não consigo ficar com seios melhores. O tamanho do sutiã foi de um F para B e agora queria este cirurgia plástica do SugarDaters para poder sair de bikini pela primeira vez em 12 anos. Quero ser tão bonita por fora como sou por dentro.

 

 

Anika Werrie Netherlands (Holanda)

 

“Depois de eu e o meu namorado chegarmos a casa de uma saída, tivemos uma discussão sobre o seu uso de cocaína nessa noite. Ele ficou agressivo e começou a queimar me com um cigarro no meu braço esquerdo várias vezes. Estiva cheia de medo, mas mantive o meu braço quieto e deixei acontecer. Agora tenho 6 grandes cicatrizes no meu braço e cada vez que alguém me pergunta sobre elas, fico com pudor. Seria fantástico se a operação plástica conseguisse fazer estas cicatrizes invisíveis. Isto faria com que voltasse a usar T-shirts sem mangas de novo e não voltaria a ser relembrada daquela terrível noite.

 

Romy (Holanda)

 

“Depois de finalmente ter força para começar a perder peso. Fui de 85 kg para 59 kg. Isto fez com que eu ficasse com muita pele solta nos meus seios e estômago. Isto fez com que eu ficasse extremamente insegura com mim mesma e não tenho meios de suportar uma cirurgia plástica, era o que eu teria feito imediatamente. Iria fazer com que ficasse muito feliz e que não tenha que cobrir o meu corpo o máximo possível. Mudaria a minha vida.

 

Ira (Finlândia)

 

 

“Queria uma redução de peitos. Tenho somente 20 anos, mas os meus peitos são do tamanho 70J, são demasiado grandes para o meu corpo. As minhas costas e ombros doiem e é difícil fazer desporto. Nenhuma Camisola me serve porque tenho que comprar sempre um número maior. Peitos normais melhorariam imenso a minha vida!”

 

 

Salla (Finlândia)

“Tenho “Dentes de Vampiro” nos dentes superiors e dentes muito inclinados em várias cavidades, quando estava no secundário, chamavam-me de “Monstro” e foi assim que deixei de sorrir da maneira que mostra os meus dentes. Tive um encontro há uns meses atrás. Tentei não sorrir e cobri a minha boca com um cachecol