Novas histórias do concurso #ArtToMasterpiece parte 2

Cláudia Noruega

 

“em 2005 engravidei, devido a algumas complicações e depressões, durante a gravidez, ganhei 50kg, depois isso também não parei. Quando tive o meu último filho 5 anos antes, decidi fazer algo sobre isso, não queria continuar a excluir-me do mundo. Queria fazer algo da minha vida. Quero ser uma boa mãe para os meus filhos. Queria fazer parte da vida deles, mas com o extra peso e a depressão, não conseguia. Quando fiz um voo para Londres e tive que pedir um assento mais largo, decidi nesse momento que chegava, comecei a treinar. No primeiro ano perdi 50 kg, mas mesmo com a perda de peso, tive que trabalhar no duro para ganhar alguma confiança. O estado Norueguês providenciou-me com uma operação ao estômago. No entanto, independentemente do quanto treino não consigo ficar com seios melhores. O tamanho do sutiã foi de um F para B e agora queria este cirurgia plástica do SugarDaters para poder sair de bikini pela primeira vez em 12 anos. Quero ser tão bonita por fora como sou por dentro.

 

Charlotta “Vanessa”: (Suécia)

 

“Sempre admirei os corpos da mulheres, ficava ofuscada pelas suas belezas e consigo sonhar e desejar que eu tivesse algumas dessas partes, mas realmente a única coisa que quero mudar é o meu rabo. Tenho um rabo giro e muito bem treinado, mas é tão liso, como se tivesse seguido e gravidade e caído, agora não se consegue levantar de novo. Pareço-me um pouco como uma boneca e estou bastante satisfeita com a minha aparência, mas o meu rabo faz me muito desconfortável e a minha auto-estima e confiança desaparece instantaneamente quando tento ser intima com um homem. Não há nada mais sexy que raparigas confiantes a dançarem nuas pela casa para provocar o homem e fazer com que ele me venere. Gostaria de vestir um bikini com a minha cabeça levantada e com confiança na praia, o que já não faço á 7 anos.”